SELIC: o que é, seu impacto e como usar a meu favor

Você já deve ter ouvido que a Selic (Sistema Especial de Liquidação e de Custódia) é a taxa básica de juros da economia, que ela é definida pelo Banco Central e que ela é usada para controlar a inflação. Mas como isso realmente funciona e quais os efeitos na sua vida financeira?

Descomplicando a Taxa Selic

Principal instrumento de política monetária, a Selic é a taxa usada nos empréstimos entre os bancos, de um dia para o outro e serve como referência para o custo do crédito no Brasil. Por isso, ela também é conhecida como taxa básica de juros da economia. O Banco Central define a taxa oito vezes ao ano, em reuniões que avaliam a economia brasileira e os caminhos da inflação.

Efeitos e impactos

Os bancos usam a Selic como referência mínima dos juros e ela tem influência sobre diversos aspectos da economia, como, por exemplo, no juros do seu cartão de crédito. Quanto mais alta a Selic, mais caro fica para realizar empréstimos. Isso pode levar a uma baixa de consumo e, sem tantos gastos, a inflação tende a diminuir. Por isso ela é usada para controlar a inflação do país. 

Selic e o mercado imobiliário

Com a redução da taxa de 6,5% para 6%, menor patamar histórico, a tendência é que os bancos privados acompanhem o movimento do Banco Central e reduzam as taxas para o crédito imobiliário. Outra consequência direta é a redução dos rendimentos das aplicações financeiras.

Dessa forma, com a baixa rentabilidade em investimentos de renda fixa e a facilidade de financiamento de imóveis, adquirir uma casa ou apartamento pode ser uma grande oportunidade. Seja para revenda no futuro, locação, investimento, realização do sonho do primeiro imóvel ou melhorar a qualidade de vida.

Para todas as opções, a melhor escolha está na Decisão. Entre em contato com nossa equipe e surpreenda-se com nossos imóveis e condições.